Trump será acusado formalmente de abuso de poder e obstrução ao Congresso

Os deputados democratas da Câmara dos Representantes revelaram nesta terça-feira as acusações formais apresentadas no processo de impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que são de abuso de poder e obstrução ao Congresso.

No primeiro, o chefe de governo é denunciado por colocar as preocupações políticas pessoas acima do interesse nacional; e a segunda, de dificultar as intenções da investigação, segundo revelou Jerry Nadler, presidente do Comitê Jurídico da Câmara.

“Nosso presidente tem a maior confiança do público. Quando trai essa confiança e se coloca à frente do país, põe em perigo a Constituição, põe em perigo a nossa democracia e a nossa segurança nacional”, afirmou o deputado democrata eleito por Nova York.

A apresentação das acusações formais foi feita por Nedler, que esteve acompanhando da presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e do resto dos presidentes de comitês do Congresso que pertencem ao Partido Democrata.

“Os fatos são incontestáveis, é uma questão de dever”, garantiu Adam Schiff, que lidera o Comitê de Inteligência.

A previsão é que o Comitê Jurídico vote nesta semana as acusações, o primeiro passo antes de levar o caso para o plenário da Câmara dos Deputados. A votação na casa, no entanto, não tem data para acontecer, embora a expectativa é de que aconteça ainda em 2019.

Atualmente, o Partido Democrata conta com 235 deputados, contra 198 do Partido Republicano, o que supõe uma aprovação quase segura das acusações.

Em seguida, o processo seria encaminhado para o Senado, onde aconteceria o julgamento político de Trump. Na câmara alta, os republicanos contam com maioria por 53 a 47. A aprovação do impeachment depende dos votos de dois terços dos senadores.

Os parlamentares investigam um suposto abuso de poder do presidente americano, ao condicionar a ajuda militar à Ucrânia, a uma ordem do presidente do país do Leste Europeu, Vladimir Zelenski, pela abertura de inquérito contra o ex-vice-presidente dos EUA, Joe Biden e o filho dele Hunter.

Além disso, Trump é acusado de obstruir o Congresso, ao tentar bloquear a investigação, com a proibição de depoimentos de funcionários do governo.

FONTE : EFE BRASIL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *