Veja como alguns brasileiros estão se virando para lidar com o tufão 10

O tufão 10 está bem próximo de ter seu centro tocando o solo japonês. Quando eram 8h desta quinta-feira (15) o Krosa estava a apenas 40 quilômetros do cabo Ashizuri, na província de Kochi, segundo informou a Agência Meteorológica do Japão (JMA), publicou a NHK. Mas por ser um tufão muito grande, os seus efeitos já são sentidos em toda parte. Veja como alguns brasileiros residentes na região estão lidando com a situação.  
O tufão 10 chega trazendo chuva e vento forte, além de provocar altas ondas no mar. A brasileira Emiko Miyata, que reside em Kumamoto (província homônima), informou que está chovendo bastante na região desde quarta-feira à noite. “Mas não está ventando”, disse. HIROSHIMA
Milena Tassima, de Higashi Hiroshima (Hiroshima), disse que nesta manhã já ventava forte, mas sem chuva. “Mas não é direto. São rajadas fortes seguidas de segundos de calmaria”, explicou. 
Para se precaver contra qualquer problema, ela disse que arrumou a varanda do apartamento, tirando o que poderia voar e amarrou outros objetos maiores. 
“A cidade de Higashi Hiroshima emite alertas o tempo todo. Por conta do que houve no ano passado, com as chuvas, as autoridades estão mais cautelosas e, ao menor risco, já emitem alertas e abrem os abrigos”, explica. 
Ela contou que uma amiga japonesa é casada com um engenheiro, o qual trabalha nas obras de reconstrução da província. “Ele disse que serão precisos dez anos para que tudo volte ao normal, tamanho o estrago das chuvas do ano passado. Daí a preocupação das autoridades”, disse Milena. 
Embora Milena estivesse já esperando pela passagem do tufão, até esta quarta-feira ela notou que o calor era intenso, o que dificultou um pouco a conscientização das pessoas quanto aos cuidados que devem ter. 
“Nossa comunidade tem a cultura de não acreditar em previsões meteorológicas e é difícil basear seus planos nela”, afirma. Mas Milena não se abate e posta em seu perfil no Facebook todos os alertas que recebe. 
“Vi muitas pessoas fazendo planos e indo para a beira do mar, pois estava muito calor, mesmo com a TV dizendo para não ir. Mas não desisto, porque se com estes avisos que reproduzo no Facebook uma pessoa se colocar a salvo, já fico feliz, já que há quem não assista a televisão japonesa. É para estas pessoas que escrevo”, garante. 
WAKAYAMA
Luciana Higashihara mora em Shirahama (Wakayama), num vilarejo chamado Hiki, pertinho do mar, onde as ondas estão cada vez mais fortes, empurradas pelo vento do tufão 10. “Está ventando desde ontem por volta das 13h”, disse. 
O alerta de evacuação foi emitido para idosos nesta manhã de quinta-feira, lembrando que 60% dos residentes em Hiki têm mais de 60 anos de idade. 
“Onde moro tem o rio Hiki, que transbordou no ano passado por causa da chuva e de uma represa que foi aberta, inundando o porto e até algumas casas. Desta vez não está chovendo tanto”, relata. 
Como medida preventiva, Luciana fechou portas e janelas, e pelo fato de a rua alagar, colocou sacos de areia na entrada da casa. 
“Mas a nossa preocupação maior é com o barco no porto, já que trabalhamos com mergulho e pesca. Deixamos os carros do lado de casa para poder fugir a qualquer momento. Mas agora está tranquilo”, disse. 
Luciana enviou video o litoral de Wakayama na manhã desta quinta-feira. 

FONTE : ALTERNATIVA ON LINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *